Os adolescentes da aldeia

Os adolescentes da aldeia 2019-10-15T17:37:20+01:00

O que faria uma adolescente sozinha numa pequena aldeia gaulesa, para além de «morrer de tédio»? Num gesto de grande generosidade, os autores prepararam-lhe uma surpresa: a criação de um grupo de amigos! Até agora sempre à sombra dos seus pais, os jovens da aldeia nunca tinham ocupado o lugar que merecem na série. Justiça lhes seja feita, graças à imaginação transbordante de Jean-Yves Ferri e ao traço de Didier Conrad.

SALGADIX E SELFIX

Dois adolescentes da aldeia assumem aqui um papel particularmente importante: Salgadix e Selfix, eles próprios «filhos de…», nomeadamente os rebentos do peixeiro Ordemalfabétix e do ferreiro Éautomatix, eternos amigos-inimigos da aldeia, muito dados à pancadaria! Estes dois jovens são como todos os adolescentes dignos desse nome: contestam o «sistema», aqui baseado na «poção que faz engordar», e recusam-se categoricamente a dar continuidade à tradição familiar ligada aos negócios dos seus respetivos pais: é caso para se dizer que «em casa de ferreiro, espeto de pau» ou «filho de peixe nem sempre sabe nadar». De agora em diante, a juventude quer ter uma palavra a dizer nas suas escolhas para o futuro!

O ETERNO ADOLESCENTE DA ALDEIA

No último álbum, Astérix e a Transitálica, Obélix tinha-se imposto como o condutor da aventura. Em A Filha de Vercingétorix, o carregador de menires conserva a sua importância de peso, mas pelos vistos Adrenalina roubou-lhe completamente o seu estatuto de líder! O coitado fica totalmente desorientado face ao modo de vida a que aspiram os jovens da aldeia e não consegue evitar ficar colérico e ciumento, agindo até por vezes de má-fé. Só lhe falta um boné com a pala para o lado para encarnar o perfeito eterno adolescente da aldeia, embora um pouco mais velho do que os outros!